Coty anuncia Sue Youcef Nabi, ex-presidente de Lancôme, como nova CEO

Coty anuncia Sue Youcef Nabi, ex-presidente de Lancôme, como nova CEO

Sue assume a posição em setembro deste ano. Ela é a primeira presidente da Coty com real background na área de beleza e a quinta CEO da empresa nos últimos cinco anos


A Coty recrutou a empreendedora e executiva Sue Youcef Nabi para buscar recolocar a empresa nos trilhos do crescimento. A companhia,  que tem no seu portfólio marcas como Calvin Klein, Boss, Risqué, Rimmel e Monange, vem enfrentando dificuldades para fazer entregar bons resultados desde que abriu seu capital, em junho de 2013 e, mais ainda, após a aquisição de 42 marcas de beleza da P&G, em julho de 2015, num acordo de US$ 12 bilhões.

Para o analista do banco Wells Fargo, Joe Lachy, a indicação preenche uma lacuna impotante no comando da companhia. "O ponto mais importante é que Sue traz um longo histórico na área de beleza, algo que faltava aos CEO's anteriores", disse o analista à agência de notícias Reuters.

Veterana do mercado de beleza, Sue construiu sua carreira na L'Oréal, onde iniciou em 1993 como agente de vendas da divisão profissional. Em 2004, a executiva foi a mais jovem profissional apontada como presidente na gigante francesa, assumido a supervisão global de L'Oréal Paris, a maior marca de beleza do mundo e dando início a um processo de ampliação do casting de embaixadoras da marca, como forma de representar melhor a diversidade das consumidoras em todo o mundo. Ela supervisionou lançamentos importantes como o Elsével Reparação Total 5 (desenvolvido no Brasil e exportado para o mundo todo) e as máscaras Telescopic e Double Extended. Indicada para comandar Lancôme em 2009, Sue ajudou a maior marca da divisão de Luxo da L'Oréal a crescer acima da média do mercado, graças a lançamentos como o anti-idade Visionaire e ao blockbuster La Vie est belle, ainda hoje uma das fragrâncias mais vendidas do mundo.

Após se demitir da L'Oréal em 2013, Sue fundou a marca de cosméticos naturais de luxo Orveda, vendida em algumas poucos lojas de departamentos, como a Harvey Nichols, em Londres; e a Saks Fifth Avenue, em Nova York.

Desde julho do último ano, quando anunciou um primeiro plano de reestruturação, a Coty vem vivendo momentos de grandes mudanças. A empresa trocou de CEO duas vezes no período (desde 2015, foram cinco nomes no comando da companhia); colcou sua divisão profissional e a operação brasileira à venda para diminuir o seu endividamento; fechou um acordo com o fundo KKR, que comprou 60% do negócio profissional e das marcas de cabelo de varejo da empresa (incluindo Koleston e Herbal Essences), permitindo que a operação brasileira fosse mantida. De quebra, o KKR aportou recursos na própria Coty.

Também no período, a empresa fechou negócios com a família Kardarshian, comprando uma fatia dos negócios de cosméticos de Kylie Jenner e, mais recentemente, no de sua irmã, Kim Kardashian West.

“Sue é reconhecida como uma revolucionária visionária e em constante mudança cuja criatividade é comemorada na indústria da beleza. Estou orgulhoso de que agora ela queira trazer seu senso único de inspiração para Coty", disse Peter Harf, sócio da JAB (fundo de investimentos da millionária família alemã Reimann e acionista controlada da Coty) e fundador da Coty em sua configuração atual.

"Tenho acompanhado avidamente o progresso deles e estou inspirada e energizada com a oportunidade de liderar com orgulho a equipe global da Coty no futuro à medida que construímos a nova e mais moderna Coty", contou a próxima CEO da Coty.

Com a indicação de Sue, Harf volta a se dedicar ao posto de presidente executivo do Conselho.

}

Comentários ()

Vídeo em Destaque

VEJA TODOS OS VÍDEOS

Blogs

Tags