Temporada de Balanços: Unilever tem queda nas vendas, mas aumenta rentabilidade

A anglo-holandesa Unilever registrou uma queda de receita de 3%. Fato que não ocorria desde 2009. A companhia divulgou ainda um lucro de 4,84 bilhões de euros em 2013, valor ligeiramente acima dos 4,37 bilhões declarados em 2012.

De acordo com o balanço divulgado, o desaceleramento do crescimento se deve ao impacto da incerteza econômica e da desvalorização cambial dos mercados emergentes e do enfraquecimento dos mercados desenvolvidos que, apesar dos indicadores macro-econômicos mais positivos nos últimos meses, permanece sem melhoras.

No que diz respeito à linha de Cuidados Pessoais, que corresponde a cerca de 35% das vendas da marca e é parte fundamental da presença da Unilever nos mercados emergentes, houve um desaceleramento nas vendas de 7,3%. No entanto, o segmento foi beneficiado no volume de produtos pelo desenvolvimento de três marcas globais da categoria: Dove, TRESemmé, Sunsilk e Clear.

A TRESemmé deve seus resultados positivos aos lançamentos em países como Índia e Indonésia. A linha Dove Reparação comemora sua presença em mais de 50 mercados. O relançamento de Lux no Japão e na China apresenta bons resultados iniciais. A categoria de desodorantes saiu na frente com o sucesso de Rexona e a nova tecnologia MotionSense, agora disponível nas versões masculina e feminina.    

Segmentando-se por blocos mundiais, a América Latina - apesar da tendência de desaceleramento econômico - impulsionou o crescimento em volume de produtos da Unilever. Nesse sentido, a companhia ressaltou os investimentos locais, como o término da implementação de um novo sistema operacional no Brasil.

A América do Norte continuou a crescer na categoria de Cuidados Pessoais em comparação a 2012.

}

Comentários ()

Vídeo em Destaque

VEJA TODOS OS VÍDEOS

Blogs

Tags