Real fraco e IPI derrubam resultados da Avon

Real fraco e IPI derrubam resultados da Avon
Apesar de queda nas vendas, em 2015 a companhia conseguiu manter o market share após perdas consecutivas desde de 2010


A Avon, maior empresa de venda direta de cosméticos do mundo,
é mais uma vítima da crise brasileira. A combinação explosiva de queda no consumo, forte depreciação do real e o aumento do IPI derrubou os resultados da maior operação da empresa em 2015. A Avon Brasil reportou uma queda de 44% nos números do ano passado em comparação ao resultado de 2014, por conta, principalmente da variação do câmbio. Mas, mesmo excluindo o impacto da desvaloriação do real, o resultado não foi dos melhores, com queda de 14% na comparação com 2014. A explicação para esse resultado está no impacto do aumento do IPI, que respondeu por oito pontos percentuais dessa queda. Além disso, em 2014 a Avon contou com créditos tributários não recorrentes, que tornaram a base de comparação desigual. Excluindo esses itens excepcionais (e o câmbio), a Avon fechou com uma leve queda de 2% no Brasil em 2015. O aumento do IPI também comeu 1.9 pontos percentuais da margem operacional da Avon Brasil no ano passado.

Apesar dos números, o presidente  da Avon Brasil, David Legher, destacou que a empresa manteve o seu market share em 2015, após sucessivas quedas de participação desde 2010.

O tombo no Brasil derrubou também os números da América Latina, região que responde por quase metade das vendas da empresa de venda direta e na qual reportou uma queda de 26% em 2015. Excluindo o impacto cambial do período, as vendas da América Latina fecharam estáveis e, quando tirado da base de cálculo o impacto do IPI e os créditos tributários de 2014 no Brasil, a região apresentou aumento de 6% nas vendas do ano passado.

A receita total da Avon em 2014 caiu 19% em dólares, para US$ 6.2 bilhões. Excluindo o impacto do câmbio o avanço foi de 3%. O número de representantes e o valor médio dos pedidos avançou 1%, o impacto de aumento de preço/mix foi positivo em 4% enquanto o número de unidades vendidas declinou 2%.

Os números da Avon já desconsideram os resultados da operação da empresa nos Estados Unidos e Canadá, na qual o fundo de investimentos Cerberus comprou 80% e a transformou numa empresa independente.
}

Comentários ()

Vídeo em Destaque

VEJA TODOS OS VÍDEOS

Blogs

Tags