Ex-executivo do Pão de Áçucar assume o comando da Brasil Pharma

A Brasil Pharma, quarto maior grupo do varejo farmacêutico brasileiro, anunciou o nome de Paulo Gualtieri como seu novo presidente, no lugar de José Ricardo Mendes da Silva, que deixa a empresa após um período de forte reestruturação nos processos operacionais e de controle da companhia. Em 2014 a Brasil Pharma fechou com vendas brutas de R$ 3.826 bilhões, com uma alta de aproximadamente 8% em relação ao ano de 2013. O prejuízo no entanto atingiu os R$ 613 milhões ante resultado negativo de R$ 151 milhões em 2013. O release dos resultados apontam para melhoras na performance da empresa no quarto trimestre de 2014 na comparação com o terceiro trimestre, indicando que as medidas tomadas em áreas como prevenção de perdas, gestão do mix e do estoque e redesenho de acordos comerciais, além da integração da gestão de três das quatro operações da empresa (Rosário, Mais Econômica e Sant´Ana) começam a surtir efeito.

Novo foco
Paulo Gualtieri acumula mais de duas décadas de experiência no Grupo Pão de Áçucar, o maior varejista do país. Nesse período ele ocupou diversas posições de diretoria e vice-presidência, especialmente na área comercial. O executivo também é sócio da Eneas Pestana & Associados, empresa de consultoria em varejo criada pelo ex-presidente do Grupo Pão de Áçucar, Eneas Pestana. A consultoria foi contratada pela Brasil Pharma para auxiliar na segunda etapa do processo de reestruturação. O projeto terá uma primeira fase de diagnóstico com duração de aproximadamente dois meses e uma segunda fase de implementação com duração prevista de até 18 meses.

Para este ano, a Brasil Pharma indicou que a prioridade será rentabilizar os seus pontos de venda, com o foco da reestruturação migrando para a operação de varejo de suas lojas.  A empresa fechou 2014 com 1.212 pontos de venda, sendo 727 lojas próprias e 485 franquias da bandeira Farmais. No ano, foram abertas 17 lojas e 23 lojas foram fechadas. O ticket médio seguiu estável ao longo dos trimestres. No quarto trimestre, ele foi de R$38,6, um aumento de 8,1% em relação ao mesmo trimestre do ano passado. Na Farmais, no quarto trimestre, foram abertas 29 novas lojas, porém 30 lojas foram descredenciadas ou fechadas.

Outro foco fundamental para a empresa será a a integração da rede de origem paraense Big Benn, responsável por aproximadamente 50% das vendas da empresa e que mesmo tendo sido adquirida há três anos, permaneceu como uma operação apartada das demais plataformas.

Compartilhe

Comentários ()

© 2012 • Cosmética News. Todos os Direitos Reservados • Desenvolvido por Index Software

Voltar ao topo