Coty faz acordo com fundo e manterá operação de consumo no Brasil

Coty faz acordo com fundo e manterá operação de consumo no Brasil
Depois de colocar à venda sua unidade de produtos profissionais e a operação brasileira, a Coty fechou um acordo com o KKR, um dos maiores fundos de investimentos do mundo.

Numa primeira operação, o KKR fará um investimento inicial na Coty de US$ 750 milhões por meio da venda de ações conversíveis ao fundo.

Paralelamente, as duas empresas estabeleceram um memorando de entendimento para que a KKR assuma o controle da unidade de produtos profissionais e, também, dos negócios de cuidados com os cabelos no varejo da empresa. A Coty irá desmembrar essa unidade de negócios, que será chamada de Wella e transformá-la numa empresa independente. Além da marca alemã, terá no seu portfólio os negócios de Clairol (um dos principais nomes do mercado de produtos para os cabelos no varejo americano) os esmaltes profissionais OPI, as marcas de cabelo profissional ghd e Sebastian dentre outras. Essa nova unidade de negócios está avaliada em US$ 4,3 bilhões, ou 12,3 vezes o seu EBITDA em 2019.

O KKR terá 60% da nova Wella enquanto a Coty manterá os 40% restantes.

Com a conclusão da operação, cujo prazo está estimado entre seis e nove meses, a Coty receberá recursos adicionais de aproximadamente US$ 3 bilhões. Ao mesmo tempo, na assinatura da transação, o KKR fará um novo investimento preferencial conversível de US$ 250 milhões na Coty, que irá desalavancar significativamente o seu alto nível de endividamento, fruto da aquisição de mais de 40 marcas de beleza da P&G em 2016.

Com a operação, a Coty poderá manter a sua subsidiária brasileira na área de consumo, dona das marcas Monange, Bozzano e Risqué.  " Decidimos que a divisão de consumo da Coty no Brasil permanecerá como uma unidade integral da companhia. Esse é um negócio com ativos importantes e estamos felizes em mantê-lo conosco. A operação brasileira é chave para a nossa divisão de consumo e irá contribuir para a retomada do crescimento da divisão", disse o CEO da Coty, Pierre Loubes.

No terceiro trimestre fiscal, a receita líquida da Coty foi de US$ 1.528 bilhão, queda de 23,2% em relação ao mesmo período do ano anterior. Exlcuindo a variação cambial, as vendas na região da Ásia-Pacífico caíram 34,8%, na Europa, Oriente Médio e África, a queda foi de 20,1%; enquanto nas Américas, as vendas ficaram 18,8% mais baixas.

}

Comentários ()