Com investimento de R$ 160 milhões, L'Oréal inaugura Centro de Pesquisa e Inovação no Rio de Janeiro

Com investimento de R$ 160 milhões, L'Oréal inaugura Centro de Pesquisa e Inovação no Rio de Janeiro
Maior empresa de beleza do mundo, a gigante francesa L'Oréal inaugurou na última terça-feira (24/10) o seu Centro de Pesquisa e Inovação, localizado na Ilha de Bom Jesus, no Rio de Janeiro. O novo espaço consumiu investimentos de R$ 160 milhões e é o primeiro da companhia francesa na América Latina. Apesar de estar no Brasil há quase 60 anos, a L'Oréal só estabeleceu uma área de P&D local em 2008, quando inaugurou o seu primeiro Centro de Pesquisa e Inovação, dentro da fábrica da empresa no Rio de Janeiro. De lá que saíram os primeiros lançamentos desenvolvidos no Brasil, incluindo o Elséve Reparação Total 5, que fez tanto sucesso que acabou sendo lançado posteriormente em vários mercados no exterior e confirmou todo o potencial do Brasil como um gerador de inovação para a marca, especialmente na categoria de haircare. O novo centro é um dos sete centros de P&I da L'Oréal no mundo. Esses centros trabalham de forma integrada e são responsáveis por manter a companhia francesa no topo do ranking de inovação para a indústria de beleza.

O novo Centro de Pesquisa e Inovação tem duas missões. A primeira é acelerar o desenvolvimento local de inovações em categorias onde os brasileiros são altamente exigentes, como cuidados com os cabelos, proteção solar e higiene, com potencial de lançamento mundial. A outra missão é customizar por meio de desenvolvimentos locais  as melhores inovações e tecnologias da L´Oréal em todo o mundo para as necessidades e a realidade das consumidoras brasileiras e latino-americanas.
 
Para An Verhulst-Santos, presidente da L'Oréal Brasil, a inovação está no coração do negócio da L'Oréal. "Esse novo Centro de Pesquisa e Inovação reflete a confiança da L'Oréal no grande potencial do mercado de beleza brasileiro, o quarto maior do mundo, e pretende trazer inovações disruptivas aos exigentes consumidores brasileiros?. Também presente ao evento de inauguração, Laurent Attal, vice-presidente Executivo de Pesquisa e Inovação, disse que ?a extrema diversidade de tipos de pele e cabelos em um País onde a beleza atinge o status de uma arte de viver representa um fascinante desafio de inovação que merece o melhor da ciência e da tecnologia. Para criar inovações disruptivas para consumidores brasileiros, e inspirar o mundo, o novo Centro foi concebido na vanguarda dos métodos de pesquisa e inovação: colaborativo, digital, aberto ao ecossistema científico e comprometido com a inovação sustentável.


Durante o evento, a  L'Oréal anunciou  que o seu modelo internacionalmente validado de pele reconstruída, Episkin, cuja implementação no Brasil começou em 2016 em uma colaboração com o IDOR (Instituto D'Or de Pesquisa e Ensino, Rio de Janeiro), estará disponível para a comunidade científica brasileira no início de 2018. Desde 2009 a L´Oréal estabeleceu mais de 15 colaborações com universidades e institutos de pesquisa em todo o Brasil, em diferentes áreas científicas, como o conhecimento e a caracterização dos cabelos com a Universidade Federal do Rio de Janeiro, microbioma com a Universidade Federal do ABC (São Paulo), foto-poluição com a Universidade Federal de Itajubá (Minas Gerais) e peptídeos bioativos com a FIOCRUZ (Rondônia). 

Compartilhe

Comentários ()

© 2012 • Cosmética News. Todos os Direitos Reservados • Desenvolvido por Index Software

Voltar ao topo