Cless reforça presença no pequeno varejo e amplia capacidade produtiva com incorporação da Opus Cosméticos

Cless reforça presença no pequeno varejo e amplia capacidade produtiva com incorporação da Opus Cosméticos
Com vendas estimadas em R$ 90 milhões, aquisição deve elevar o faturamento da Cless para os R$ 300 milhões neste ano


A Cless Cosméticos, dona de marcas como Charming, de estilizadores para os cabelos; e Lightner, de descolorantes em pó, fechou a compra da Opus Cosméticos. A operação engloba a compra das marcas e das operações industriais da empresa. A integração das empresas foi concluída na última semana.

Com 48 anos de vida, a Opus atua no mercado especialmente por meio de atacadistas e distribuidores, que pulverizam os produtos da empresa para pequenos varejistas independentes e redes regionais com produtos de higiene pessoal para crianças, sabonetes íntimos, talcos, repelentes e absorventes para os seios. A empresa tem uma posição forte na categoria de lenços umedecidos infantis com a marca Baby Popp. No portfólio de higiene pessoal, os produtos da empresa têm uma clara estratégia de preços de combate. Já no segmento de beleza, a empresa opera com a linha Salon Opus, de cuidados com os cabelos, num posicionamento mais elevado, de masstige. 

De acordo com informações do jornal Valor Econômico, a expectativa é que a incorporação permita a Cless fechar este ano com vendas brutas de R$ 300 milhões. Em entrevista a reportagem de Atualidade Cosmética, o fundador e CEO da Cless, Luiz Piccoli (foto), diz que os resultados não englobam a operação de venda direta da companhia, a Cless Multinível, lançada no segundo semestre do ano passado.

O crescimento de 25% esperado para este ano deve acontecer, justamente, por conta das vendas brutas anuais estimadas em R$ 90 milhões geradas pela Opus. A operação foi financiada com recursos da própria empresa, que em 2014, vendeu uma fatia de 30% para o fundo One Equity Partners. Trata-se da terceira aquisição realizada pela Cless. Em 2011, ela adquiriu a empresa de secadores e pranchas para os cabelos Luxor - um negócio deixado pela empresa já em 2012 -, e, em 2016, fechou a compra da marca BAX, de desodorantes para os pés. Antes disso, entre 2006 e 2008, a empresa já tinha adquirido as marcas Charming, Essenza, Lightner e o licenciamento de Bigen, que compunham o portfólio da Shizen. 

Para Piccoli, a aquisição faz sentido pela grande complementaridade entras as duas empresas, tanto em termos operacionais como comerciais. A incorporação da Opus vai permitir que a Cless, cuja distribuição está focada em redes de perfumaria, farmácias e grandes varejistas do canal alimentar, avançar no pequeno varejo independente via atacadistas e distribuidores com as suas marcas. Ao mesmo tempo, a Cless já está introduzindo o portfólio de higiene pessoal da Opus nos grandes varejistas nacionais. A empresa também vai se valer da linha Salon Opus para avançar na categoria de cuidados com os cabelos em perfumarias e farmácias. Recentemente a empresa estabeleceu sua presença na categoria com o lançamento da linha de shampoos e condicionadores Care Liss, que tem uma posicionamento de preços mais agressivo.

Para garantir um atendimento mais especializado aos diferentes canais de venda, a empresa cindiu sua diretoria comercial em duas: uma de Varejo, dedicado aos canais de atendimento direto da empresa; e outra de Distribuição, com foco em atacadistas e distribuidores que atendem ao pequeno varejo independente. Combinadas, as duas empresas também terão posição mais forte dentro dos DEC´s, rede de distribuidores especializados em beleza que costumam ter posição de liderança na distribuição de produtos da categoria em suas áreas de atuação.

Na área industrial, a aquisição reforça a capacidade produtiva da Cless com a incorporação de uma planta orientada para grandes volumes, alta produtividade e verticalizada. Já há algum tempo a Cless vinha buscando meios de ampliar sua operação industrial. A empresa chegou a lançar a pedra fundamental para uma nova fábrica no município de Queimados, no Rio de Janeiro, alguns anos atrás, mas acabou desistindo da empreitada. A Opus também mantém um parque de máquinas sopradoras e injetoras para a produção das suas próprias embalagens. De acordo com Piccoli, moldes para os frascos e tampas dos produtos da Cless já estão sendo produzidos e, em breve, os frascos e tampas da marca serão produzidos internamente.

Compartilhe

Comentários ()

© 2012 • Cosmética News. Todos os Direitos Reservados • Desenvolvido por Index Software

Voltar ao topo