Beauty Fair: Avanço em meio aos desafios

Beauty Fair: Avanço em meio aos desafios
Num dos anos mais desafiadoras para o mercado de beleza, a Beauty Fair, maior feira do setor na América Latina, obtém o seu melhor ano em termos de ocupação de espaço

Num ano em que boa parte dos atores do mercado de beleza vão se dar por muito satisfeitos se, com muito esforço, conseguirem manter o negócio no mesmo patamar do ano passado, existem pontos fora da curva. E a planta da Beauty Fair é um desses pontos. A maior feira de beleza da América Latina terá, em 2017, o seu melhor resultado em termos de ocupação de espaço. São 20% a mais de área de exposição na comparação com a feira do ano passado. "Conseguimos ter uma ocupação da feira como a gente não teve nos melhores anos do setor", comemora Cesar Tsukuda, diretor da feira. Mas não foi fácil chegar nesses bons resultados. A Beauty Fair se movimentou bastante ao longo do ano, realizando eventos e atividade profissionais com indústrias e profissionais, como o Fórum de Líderes de Salões, a Missão de Varejistas para a NRF e o evento Pós-NRF, com os destaques da principal feita de varejo do mundo, além da curadoria de um Fórum para Gestores e Líderes de Salões em Fortaleza.

Esses esforços permitiram que a feira se aproximasse de um maior número de empresas do mercado. Tanto que o crescimento foi puxado por empresas já presentes no mercado e que, por algum motivo, não participavam da feira, com destaque para as áreas de Estética e Profissional. Na área de negócios, que concentra as empresas que atendem ao varejo, a situação é a mesma.

A maior participação das empresas na feira reflete, em certa medida, a necessidade de vender mais das empresas neste cenário desafiador do mercado. ?O fato de o mercado estar pressionado por vendas, e com menos recursos para investir, tem levado as indústrias a fazerem algumas escolhas. E, nesse processo, elas estão enxergando na Beauty Fair uma plataforma que pode alavancar vendas, especialmente neste fechamento de ano?, diz Cesar, que também relaciona o sucesso da feira no ano passado aos bons resultados deste ano. Em relação ao público visitante, a expectativa está entre a manutenção do número de visitantes e um acréscimo de 10% em relação ao público do ano passado.

FOCO EM CONHECIMENTO
Um dos grandes pilares da Beauty Fair sempre foi a área de conteúdo e qualificação. Esse continua sendo um foco da feira, que está fazendo investimentos significativos para trazer palestrantes e oferecer cursos e treinamentos para atrair o público em busca de qualificação."Teremos 10% a mais de participantes nos nossos congressos, o que é bastante significativo", pontua o diretor da Beauty Fair. Entre as novidades, ele destaca o primeiro evento de conteúdo da feira para as blogueiras, além de um grande destaque para as barbearias.

O tradicional Fórum de Negócios da Beauty Fair, que reúne o varejo de beleza um dia antes da abertura da feira, vem num formato turbinado. Além das apresentações de especialistas como Eduardo Terra e Alberto Sorrentino, tratando de temas como tecnologia empregada ao varejo (com tecnologias reais e já empregadas) e sucessão familiar, apresentações de cases de varejistas de outros setores como AM/PM e Assai, além do tradicional painel de debates com as principais indústrias e varejistas sobre o momento do canal. Mas, além disso, neste ano o Fórum de Negócios da Beauty Fair vai além, com a apresentação de duas pesquisas contratadas pelo evento. "Ao final do fórum, vamos chamar mais industrias para o evento - já que ele é um evento tradicionalmente voltado para os lojistas - e apresentar um panorama do setor de perfumaria", conta Cesar Tsukuda. Ele diz que a Beauty Fair contratou uma pesquisa exclusiva junto à consultoria Euromonitor, para auferir dados de quantas perfumarias existem no Brasil, onde elas estão, qual o tamanho delas e apontar as categorias que mais se destacam no canal.

Outra pesquisa contratada, desta vez junto à Nielsen, vai apresentar os hábitos e a visão da consumidora sobre este canal comparativamente a outros canais. Já no sábado à noite (9/7), os dirigentes da Beauty Fair vão apresentar outras pesquisas contratadas também junto à Euromonitor e à Nielsen. Mas, desta vez, realizada com os salões de beleza. ?O objetivo é apresentar para o mercado quantos salões existem, quantos são formais, quantos são informais, o que é um salão classe A, B, C ou D, os principais serviços oferecidos nos salões, quais os canais de compras preferenciais do donos e gestores de salão e como ficou o mercado depois da ?Lei Salão Parceiro? e vamos apresentar
isso para a indústria e formadores de opinião do setor?, afirma Cesar.

Por fim, outras duas novidades na Beatuy Fair deste ano. A realização de um Hackaton ? encontros que reúnem especialistas em tecnologia em torno de um desafio comum ? dentro da feira, com diferentes grupos trabalhando em encontrar soluções para os salões de beleza. A outra novidade é uma área de 150 m² dedicada a startups que ofereçam algum produto, solução ou serviço para o setor de beleza, tanto para os salões como para o varejo,
incluindo aí soluções para o ponto de venda.

A 11º edição da Beauty Fair acontece em São Paulo, entre os dias 9 e 12 de setembro (o Fórum de Negócios acontece no dia 8, mas é restrito a participantes convidados), no Expo Center Norte, em São Paulo.

Compartilhe

Comentários ()

© 2012 • Cosmética News. Todos os Direitos Reservados • Desenvolvido por Index Software

Voltar ao topo