Após pico de demanda em março, IQVIA aponta retração do varejo farmacêutico em abril

Após pico de demanda em março, IQVIA aponta retração do varejo farmacêutico em abril
Na comparação com abril de 2019, resultados focaram estáveis. Redes perdem participação para farmácias independentes e associativistas


Varejo essencial e que foi um dos focos de atenção nas últimas semanas, o canal farma começa a ver uma retração nas vendas após um pico de consumo no mês de março. Uma prévia apresentada pela IQVIA, empresa de inteligência de mercado líder na cobertura do mercado farmacêutico em todo o mundo, mostra uma retração nas vendas de drogarias e farmácias de 25% em abril na comparação com março deste ano. Na comparação com abril do ano passado, o resultado é estável, de acordo com a companhia.

A análise semanal de vendas realizada pela IQVIA mostra que após um pico de demanda na semana 16, as semanas 17 e 18 seguem uma tendência de queda. Nesse cenário, com exceção dos produtos de consumer health relacionados de forma direta ou indireta com a prevenção à COVID-19 (itens como Álcool em gel e sabonetes, por exemplo) e medicamentos crônico de prescrição também relacionados de forma indireta com o coronavírus, na semana 17, todos os demais segmentos ofertados no canal caem nas duas últimas semanas do mês.

O consumo das categorias de cuidados pessoais relacionados diretamente ao combate à COVID-19 (como sabonetes), ainda cresce, mas em ritmo menor do que o observado em março. Na comparação com os mesmos meses de 2019, o avanço foi de 17,4% em janeiro; 31,1% em fevereiro; 105,3% em março; e 29,6% em abril.

Já a venda de produtos de cuidados pessoais não relacionados com a prevenção à COVID-19 (como desodorantes e hidratantes), apresentou crescimento de 2,2% em janeiro; 4,5% em fevereiro, 3,8% em março; e uma queda de 1% em abril.

O e-commerce segue crescendo forte. As vendas digitais nas farmácias cresceram 116,8% em abril deste ano na comparação com abril de 2019 e 18% em relação a março. As vendas de produtos de consumer health relacionados à COVID-19 cresceram 330,6% entre abril deste ano e abril de 2019 e 10% na comparação com março deste ano. Os produtos sem relação com à COVID-19, cresceram 219,6% em abril de um ano para o outro e 50,5% em relação a março.

Por fim, na semana 18, a IQVIA notou queda mais acentuada no Sell Out (vendas feitas das lojas para os consumidores), comparativamente a semana 17. Com as restrições e dificuldades, as pessoas têm preferido realizar o abastecimento em lojas mais próximas de suas casas. As farmácias independentes, associativistas e franquias voltam a ganhar participação em todas as regiões. A IQVIA também reforça que o overstock de algumas categorias continua no radar, mas a migração da demanda de centros comerciais para os bairros e o fechamento das lojas de shopping são outros fatores que explicam a mudança na distribuição dos canais. A participação das redes no varejo farmacêutico total, que chegou ao pico de 59% na semana 15, caiu para 50% na semana 18, de acordo com o levantameto da IQVIA.

Compartilhe

Comentários ()

© 2012 • Cosmética News. Todos os Direitos Reservados • Desenvolvido por Index Software

Voltar ao topo